Filosofia

FILOSOFIA

Simulado com questões de Filosofia para concursos.

1. (CCV/CE) - Ao abordar o problema da existência de ideias inatas, no Ensaio acerca do entendimento humano (1690), o filósofo empirista John Locke (1632-1704) analisa a origem dos princípios práticos (políticos, éticos, morais). Quanto a este problema, ele argumenta que:
2. (CCV/CE) - O filósofo francês Jacques Derrida é um defensor da ideia de que o direito ao exercício da cidadania supõe o direito à filosofia, portanto, que esta deve atingir as massas. Em conferência proferida em 1991 acerca do assunto, ele centra em três pontos a questão do direito à filosofia. São eles:
3. (FUNRIO) - O empirismo é uma corrente filosófica central na Teoria do Conhecimento. Marque a alternativa que é FALSA no tocante à sua caracterização:
4. (FUNRIO) - Leia as proposições abaixo e assinale a opção correta em relação à perspectiva filosófica de Jean-Jacques Rousseau:

I. Ao refletir sobre a desigualdade existente entre os seres humanos, ele entendeu que, originariamente, não existe a igualdade no estado de natureza. O contrato social visa, portanto, estabelecer a igualdade político-sócio-econômica para toda a população.

II. A origem das desigualdades acha-se no sistema educacional. Por isso escreveu A nova Heloísa visando a reforma do ensino.

III. Na abordagem de Rousseau, o estado de natureza chega a um ponto em que a força que o ser humano faz para se conservar torna-se menor do que os obstáculos à sua conservação. Neste momento, ele precisa, portanto, engendrar novas forças para vencer a natureza.

IV. A força e a liberdade são os instrumentos primordiais que o ser humano tem para se conservar. A união das forças dos seres humanos livres faz com que, juntos, vençam os obstáculos apresentados pela natureza.
5. (FUNRIO) - Baseado nos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio – PCNEM das Ciências Humanas e suas Tecnologias são competências e habilidades a serem desenvolvidas pela Filosofia:

I – Ler de modo significativo diferentes fontes, registros e produções culturais situando-os no contexto histórico-cultural.
II – Ler textos filosóficos de modo significativo; ler textos de diferentes registros e estruturas de maneira filosófica.
III – Apreciar produtos de arte, em suas várias linguagens, desenvolvendo tanto a fruição quanto a análise estética.
IV – Produzir novos discursos sobre as diferentes realidades sociais, a partir das observações e reflexões realizadas.

Assinale a afirmativa correta:
6. (CCV/CE) - No Discurso do método, René Descartes (1596-1650) diz: “… eu bem via que, ao supor um triângulo, era preciso que seus três ângulos fossem iguais a dois retos, mas nem por isso via algo que me assegurasse de que houvesse no mundo algum triângulo. (…) voltando a examinar a ideia que eu tinha de um Ser perfeito, achava que nele a existência estava compreendida (…)”. A comparação feita por Descartes entre o triângulo e o Ser perfeito tem por objetivo concluir que:
7. (CCV/CE) - Em A estrutura das revoluções científicas (1ª ed. orig. Berkeley/Califórnia, 1962), Thomas S. Kuhn defende a tese de que o progresso das ciências se dá por uma sucessão de “revoluções” que implicam mudança de paradigma através da história da ciência. A causa da revolução, segundo Kuhn, está no fato de que:
8. (FUNRIO) - Leia os enunciados abaixo relativos ao pensamento de Locke.

I. O pensamento político de John Locke presente, sobretudo, em seus dois Tratados sobre o Governo civil, constitui o fundamento do período de transição entre a monarquia absoluta e a monarquia constitucional. A liberdade é entendida como obediência à lei natural, que possui dois princípios básicos: ao homem não são permitidas a autodestruição e nem a destruição de suas posses, sendo que ele pode causar danos a outrem e também às posses deste.

II. No estado de natureza o homem possui todos os poderes e a propriedade é vista como o conjunto de seus direitos e ainda a faculdade para punir os que violam seus direitos. Nesse estado, os indivíduos, reunidos na sociedade civil, uns com os outros, preservam, mutuamente, suas propriedades.

III. Locke afirmou o direito do povo à resistência e à força quando o poder político contratual exceder seus limites e substituir a lei pelo arbítrio, uma vez que essa resistência significa, de fato, opor-se à rebelião dos governos à lei.

Assinale a afirmativa correta:
9. (CCV/CE) - Segundo o Tractatus Logico-Philosóficus de Ludwig Wittgenstein (1889-1951), o mundo é uma totalidade de fatos, não de objetos. A forma de um objeto simples reside nas combinações possíveis deste com outros objetos. Uma ligação possível dos objetos entre eles constitui um estado de coisas. A ocorrência de um estado de coisas é um fato. A representação de um estado de coisas é um modelo ou uma imagem que deve conter a mesma multiplicidade lógica daquilo que representa. As proposições são imagens lógicas que representam estados de coisas. São características das proposições elementares:
10. (CCV/CE) - A filosofia do conhecimento de Santo Agostinho (354-430 d. C.), reconhecidamente, tem forte influência do neo-platonismo. No fundamento deste, está um ceticismo cuja tese central é a de que a percepção sensível é variável, imperfeita e indigna de confiança, portanto, todo o conhecimento é limitado ao provável. A recepção de Agostinho a este ceticismo resultou na seguinte concepção do conhecimento humano:
11. (CCV/CE) - Em A paz perpétua: um projeto filosófico (1795/96), Immanuel Kant propõe a formação de uma federação de Estados livres para manter a paz entre as nações. Entre os seus artigos preliminares (ou condições primeiras para a paz), está o seguinte preceito:
12. (FUNRIO) - O texto do PCNEM que trata da competência do debate a ser desenvolvida pela Filosofia - Debater, tomando uma posição, defendendo-a argumentativamente e mudando de posição face a argumentos mais consistentes - está fundamentado na concepção: